Seis PM’s envolvidos no sumiço de pedreiro são afastados dos serviços nas ruas

9
Compartilhar

Seis policiais militares envolvidos no desaparecimento do pedreiro Rubson Farias dos Santos, de 28 anos, em Cáceres (a 220 quilômetros de Cuiabá), foram afastados das ruas e colocados no serviço administrativo até que a investigação do caso seja concluída.

O homem sumiu na sexta-feira (29), após ser agredido por policiais dentro da própria casa. Na noite desta terça-feira (2), moradores fizeram um protesto em frente ao 6º Comando Regional da Polícia Militar. Nervosa e chorando, Sidneia de Oliveira implorou por informações do marido.

O comandante do 6º Comando Regional da Polícia Militar, com sede em Cáceres, coronel Cesar Augusto Camargo Roveri, disse que ouviu o depoimento da denunciante e instaurou Inquérito Policial Militar (IPM), procedimento presidido por um oficial superior.

Ele também lacrou a viatura que estava de serviço para que possa ser periciada. Além disso, o GPS está levantando o trajeto veículo na data do desaparecimento.

O coronel ressaltou que medidas adotadas são do conhecimento do comandante-geral da PM e estão sendo acompanhadas por equipe da Corregedoria Geral.

Um dia antes do desaparecimento, quinta-feira (28), a esposa e o marido teriam sido abordados pela Polícia Militar por causa de um carro que compraram há cerca de 15 dias. Ambos não sabiam, mas o veículo era roubado e teve que ser apreendido.

No dia seguinte, uma vizinha ligou e informou que Rubson estava sendo agredido por policiais da Força Tática em sua residência. No entanto, quando Sidneia chegou no local, não encontrou o marido.

A casa estaria toda revirada e ao procurar por Rubson na Delegacia de Polícia, descobriu que o marido não havia dado entrada na unidade.  A esposa também procurou pelo marido em unidades de saúde, mas não o localizou.

POR OLHAR DIRETO

Compartilhar