Penitenciárias de MT terão biometria e informações da movimentação de reeducando

11
Compartilhar

A primeira etapa, que consiste na ativação do sistema de cadastro e movimentação de recuperandos, deve ser concluída em outubro deste ano.

O sistema penitenciário do estado terá biometria e informações da movimentação de reeducandos por meio do compartilhamento de informações. Dos 11 mil reeducandos ativos atualmente, 4 mil estarão com os dados incluídos e a impressão digital cadastrada este mês, com a conclusão da instalação na região Leste de Mato Grosso.

Ao todo, 15 unidades penitenciárias do estado já foram contempladas.

Entre elas estão as seis unidades penais femininas do Estado. A primeira etapa, que consiste na ativação do sistema de cadastro e movimentação de recuperandos, deve ser concluída em outubro deste ano.

O projeto teve uma pausa no mês de março de 2020, em função das medidas de prevenção ao coronavírus, e foi retomado em novembro.

Depois serão efetivados o módulo de visitantes e a integração com os órgãos de segurança e Justiça.

Dessa forma, serão incluídos no Sigepen também os dados dos visitantes de cada reeducando(a). Atualmente, o procedimento é praticamente manual, com visitas controladas pela Carteira Individual de Visitantes (CIV).

Com o sistema, cada visitante irá apresentar os documentos pessoais e cadastrar a biometria, juntamente com uma foto. Assim, a lista de visitantes permitidos e aceitos pela pessoa privada de liberdade ficará salva, oferecendo maior controle.

Além do trabalho de implantação, o projeto inclui o treinamento dos servidores para operar o sistema, por isso teve início nas unidades menores.

POR G1 MT
Compartilhar