MP investiga supostas contribuições ilegais de Silval a Dorner e mais 2 ex-deputados

7
Compartilhar

O promotor de Justiça do Ministério Público (MPMT), Célio Fúrio, instaurou um inquérito civil para apurar supostas doações eleitorais ilegais do ex-governador Silval Barbosa ao prefeito de Sinop (a 421km de Cuiabá), Roberto Dorner (Republicanos), ao ex-deputado Pedro Henry e ao ex-deputado estadual Coronel PM Pery Taborelli. Segundo o MP, as informações foram repassadas pelo ex-deputado José Riva, em delação premiada.

A suposta doação ilegal de Silval a Dorner teria acontecido na campanha eleitoral de 2010, quando o prefeito se candidatou a deputado federal e foi eleito a suplente pelo Partido Progressista (PP). As doações seriam recursos desviados dos cofres públicos.

Além de Dorner, outros políticos como o ex-deputado federal Eliene José de Lima (PP) e outros candidatos pelo PP teriam sido beneficiados pelo repasse de valores. Segundo a declaração de contas de Dorner à Justiça Eleitoral, o então candidato a deputado federal arrecadou legalmente cerca de R$ 1,9 milhão para a campanha.

“Considerando que [o MPMT] recebeu documentos do GAECO [Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado] contendo pen drive com gravação audiovisual do delator José Riva, noticiando possível negociação com Silval Barbosa a título de contribuição para suporte político e auxílio à campanha eleitoral de 2010, com repasse de valores provenientes de recursos públicos, distribuídos entre os candidatos a deputados do Partido Progressista, entre eles o investigado”, diz trecho do documento.

No documento, o promotor considera que o inquérito tem como objetivo apurar supostos atos de improbidade administrativa, enriquecimento ilícito ou de danos ao erário. Célio argumentou que é necessário a complementação de informações, visando colher elementos para identificação e melhor delimitação dos investigados, dos fatos e do objeto de apuração.

O MPMT determinou a retificação da autuação com anotações no sistema, dando publicidade ao documento e deixou de designar a audiência autocompositiva por não vislumbrar êxito na atual fase procedimental. O promotor disse que o valor supostamente doado ainda não foi calculado.

Além do prefeito e dos outros dois ex-deputados, o promotor investiga investiga supostas doações ilegais de Silval ao ex-presidente da Câmara de Cuiabá Deucimar Aparecido da Silva, ao ex-candidato a deputado estadual Gustavo Almeida e ao ex-candidato a deputado estadual Levi Pires de Andrade.

Segundo a instauração dos inquéritos, todos teriam recebido repasses ilícitos de verbas públicas feitas pelo ex-governador Silval Barbosa. O MP busca apurar supostos atos de improbidade administrativa, enriquecimento ilícito ou de danos ao erário praticados pelos políticos citados.

POR HYPER NOTÍCIAS

Compartilhar